‘Tristeza não é depressão’

depressão / Reportagens

Temos uma boa notícia: aquela tristeza que bate de vez em quando, vontade de sumir e de chorar, não é depressão. Segundo o psicólogo Alexandre Rivero, a tristeza é comum, vivenciada por todo ser humano ao longo da vida. A depressão, por outro lado, é um processo de adoecimento que paralisa a vida da pessoa.

“Na depressão não queremos contato com ninguém, a pessoa se sente culpada, vive chorando, fica irritada e o seu humor oscila muito. É como se a energia para a vida fosse embora”, explica Rivero. Além disso, há uma série de sintomas físicos que acompanham a doença, como manchas roxas pelo corpo, dor no estômago, dor no coração, falta de ar, perda de apetite e falta de sono.

CONFIRA A REPORTAGEM ESPECIAL SOBRE DEPRESSÃO
De acordo com o psicólogo, pesquisas modernas sobre a depressão apontam ainda que o estereótipo de perfeição, vendido pela mídia e pela sociedade, influencia o quadro depressivo. “A mídia arquiteta um corpo perfeito, sucesso o tempo todo… No imaginário do jovem criam-se parâmetros absurdos e inatingíveis que o fazem se depreciar”.

Para Rivero, quando o jovem tem com quem dialogar suporta mais a ansiedade de ‘ser perfeito’ e filtra melhor o que recebe. “Quando o jovem vive sob muita pressão se sente na obrigação de ter uma identidade rapidinho, daí ele se torna presa desses grupos que oferecem ‘modelos prontos’. Essa identidade pré-montada o leva a experiências com sequelas muito preocupantes; o papel da família é fundamental nesse processo”, conclui.

Confira mais sobre o tema:

Causas biológicas da depressão

Fé ajuda no tratamento da depressão

.

Tem algo a dizer sobre o tema? Participe!

 

6 Comments to ‘Tristeza não é depressão’

  1. Verônica Matos de Sousa da Silveira's Gravatar Verônica Matos de Sousa da Silveira
    May 25, 2011 23:53 Permalink

    Infelizmente nossa sociedade rotula muito o ser humano.
    As pessoas estão preocupadas somente no TER, e não no SER!
    Deveriam incluir nas matérias escolares; FORMAÇÃO HUMANA CRISTÃ,CURSOS DE RELAÇÕES HUMANAS.

  2. JACINTA HELENA SILVA BORGES's Gravatar JACINTA HELENA SILVA BORGES
    June 4, 2011 17:22 Permalink

    JUSTAMENTE, AQUELA TRISTEZA QUE BATE SÓ DE VEZ EM QUANDO, NÃO SIGNIFICA QUE A PESSOA É DEPRESSIVA. AQUELE BAIXO ASTRAL QUE SÓ BATE DE VEZ EM QUANDO NÃO TEM NADA A VER COM DEPRESSÃO. TENHO A OITO ANOS, E SÓ QUEM TEM SABE QUE ISTO É UMA TORTURA. MEU HUMOR OSCILA MUITO FREQUENTEMENTE, CHORO SEMPRE. E FICO IRRITADA POR POUCA COISA, ÁS VEZES FALO COISAS QUE NÃO É NADA DAQUILO QUE QUERIA DIZER. NÃO É NADA DAQUILO QUE QUERO…MAIS O QUE TENHO FEITO É BUSCAR AJUDA EM DEUS, E ESPERO, QUE COMO NÃO NASCI COM ISTO, UM DIA EM NOME DO SENHOR JESUS VOU SAIR DESSA…TOCO VIOLÃO NA IGREJA, SOU CATÓLICA PRATICANTE DESDE CRIANÇA. SE NÃO FOSSE DEUS NA MINHA VIDA, COM CERTEZA EU NÃO ESTARIA MAIS AQUI.”JESUS EU CONFIO EM VÓS”

  3. Alan's Gravatar Alan
    May 28, 2012 21:02 Permalink

    Achei esse tema muito bom …porque eu ja me encontrei nos dois estados tanto na tristeza como na depresão…essa explicação eu acho que ajudou muita gente…………

  4. Gil's Gravatar Gil
    May 28, 2012 22:08 Permalink

    Acho que é tema muito atual e díficil pois vivo essa realidade na ninha família,gostaria de saber como a família deve atuar.Pois fico sem saber o que fazer mediante esta situação. Que Deus abençoe a todos!

  5. ALDA MARIA BARROS's Gravatar ALDA MARIA BARROS
    May 28, 2012 22:34 Permalink

    Viver no pecado, também nos causa tristeza e desânimo, falo por experiência própria.

  6. Aline's Gravatar Aline
    December 4, 2012 12:40 Permalink

    Tive depressão dos 17 aos 19 anos. A depressão traz a tona todos os seus problemas, traumas, complexos. Não se consegue absorver ou acreditar nas coisas positivas que são ditas por amigos ou familiares. Não se sente à vontade para falar sobre os sentimentos, pois parece que ninguém irá compreendê-lo, mas oa mesmo tempo há uma grande necessidade de estar com alguém que lhe dê ouvidos, que não vá lhe julgar, pois além de ter a vida paralisada, sentir um vazio profundo, ainda há o medo de ser julgado, por saber que esta não é a situação na qual deveria estar.rnHoje posso dizer que estou plena, feliz, curada. Mas também que sei que devo cuidar da minha alma, pois foi somente a partir de Deus eu tive minha vida salva – por meio da música – e será a partir dele que o meu lado mais frágil se fortificará. rnConhecer a Deus e seguir sua palavra é reconhecer que a vida é um dom que Ele nos deu, um presente maravilhoso. Devemos VIVÊ-LA BEM. Cada um de nós é um ser único e maravilhoso, com um grande plano Dele para si. Reconhecer isso é o primeiro passo para uma cura efetiva.