O que é a sexualidade humana?

Reportagens / Transtornos da sexualidade

Antes de falarmos sobre os transtornos sexuais, tema deste mês no Destrave, é preciso ter claro o verdadeiro conceito do que é a sexualidade. Se você der uma breve pesquisada na internet, vai encontrar muitos significados. O dicionário, por exemplo, diz: 1) qualidade do que é sexual 2) Modo de ser próprio do que tem sexo.

Para algumas correntes psicológica, a sexualidade humana é uma construção que se inicia desde os primeiros anos de vida, sobretudo na relação da criança com a mãe, o pai e o ambiente que a cerca. Desta forma, a sexualidade é uma relação corpórea e psíquica e sua saúde depende muito do ambiente em que o sujeito vive.

CONFIRA O ESPECIAL SOBRE OS TRANSTORNOS DA SEXUALIDADE

 A Igreja Católica, “perita em humanidade” como já dizia Paulo VI, recorda, na sua doutrina, que “a sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, sua unidade de corpo e alma. Diz respeito, particularmente, à afetividade, à capacidade de amar e de procriar e, de maneira mais geral, à apitidão a criar vínculos de comunhão com os outros” (Catecismo da Igreja Católica 2332).

 

“O ser humano é uma forma de o espírito conviver com a matéria, da alma conviver com o corpo. É uma realidade física, mas que integra um projeto espiritual”, diz padre Paulo Ricardo, da arquidiocese de Cuiabá (MT).

“Quando a Igreja ensina que algumas práticas como a masturbação, o sexo antes do casamento, o homossexualismo, a prostituição são pecaminosas, ela está dizendo que estes atos desestruturam a pessoa, não fazem bem a ela”, conclui padre Paulo.

Confira, no vídeo abaixo, a entrevista com padre Paulo Ricardo e padre Wagner Ferreira sobre o tema sexualidade

Para o formador geral da Comunidade Canção Nova e doutor em Teologia Moral, padre Wagner Ferreira, a sexualidade humana deve corresponder ao primeiro chamado do homem, que é o amor. “Nós entendemos o amor como doação para o bem do outro. Então ,não vale a pena este amor se ele é vivido de forma egoísta, no qual eu penso apenas na minha felicidade e na minha satisfação”, diz o sacerdote.

Compulsão sexual: pecado ou doença?

Neste sentido, também nos indica a Sagrada Congregação para a Educação Católica no documento “orientações educativas sobre o amor humano”:

“A sexualidade deve ser orientada, elevada e integrada pelo amor que é o único a torná-la verdadeiramente humana. (…) Fora deste contexto de dom recíproco – realidade que o cristão vive sustentado e enriquecido de maneira particular pela graça de Deus – ela perde o seu sentido, dá lugar ao egoísmo e é uma desordem moral” (5-6)

Portanto, a sexualidade deve ser vista como relações afetivas, psíquicas e biológicas, mas também como um projeto espiritual ordenado para o amor. E Deus é amor.

Veja mais sobre o tema:

A revolução sexual e suas consequências

Como se libertar do vício da pornografia?

.

Tem algo a dizer sobre o tema? Participe!

4 Comments to O que é a sexualidade humana?

  1. Laura's Gravatar Laura
    18 de setembro de 2012 20:02 Permalink

    Tenho o orgulho de dizer aqui que sou uma jovem casta, virgem e não faço vontade nenhuma de namorado. Se ele ama, prossegue o meu caminho junto a Cristo. Se ele não me ama, que ele prossiga o seu caminho e eu torcendo para ele encontrar o Cristo. Mas meus pais me ensinaram não obedecer a mídia, as novelas, as amizades, as pessoas com pensamentos revolucionários. Como o padre Paulo diz, se o mal pode ser radical, o bem também pode! E é assim que eu sou, radical em Cristo. Se não tiver Cristo numa relação de amizade, de amor, perdeu a chance comigo.

  2. Maria's Gravatar Maria
    3 de janeiro de 2013 19:22 Permalink

    O que vale no sexo santo, é claro dentro do matrimônio?

  3. Sergio's Gravatar Sergio
    24 de maio de 2013 13:31 Permalink

    Parabens Laura pela sua posição. O caminho do erro é largo. Já estive nele e hoje luto para permanecer no caminho da verdade. Ore por mim que eu oro por voce.

  4. RENATO's Gravatar RENATO
    20 de janeiro de 2015 18:51 Permalink

    coordeno um grupo de jovens, é o quanto é dificil no mundo de hoje ser convincente quanto a esse assunto, mais não desisto.