O cultivo da vocação

artigos

Conteúdo enviado pelo internauta Reneila Paiva

A vocação é um lindo presente de Deus para nós, pobres homens indignos de Sua misericórdia. Percebo que aqueles que são vocacionados trazem esta semente em seu coração desde todo sempre. A partir da experiência do cultivo é que esta semente germinará ou não.

Gosto de pensar nas vocações como um jardim belíssimo que quanto mais zelado, mais belo fica e mais beleza produz. Para mim, a vivência da vocação talvez seja um constante cultivo.

Sabemos que não existe beleza no jardim se não houver, antes todo um preparo, cuidado para acolher a semente. A meu ver, assim é o processo de discernimento vocacional. Gosto de fazer esta comparação, pois é assim que vou assimilando o que Deus faz em minha história.

Não compreendo o fato de a terra ser a mesma, o sol e a água também os mesmos, mas cada flor trazer sua identidade própria quando nasce. Daquela terra comum a todas, nascem flores rosas, vermelhas, brancas e azuis. Como questionou o saudoso padre Léo, fico também analisando: “Quem colocou tinta na terra para que, do mesmo lugar, nasçam flores diferentes? Acaso a terra possui uma tinta especial que as colore? A resposta é óbvia. Já na essência da flor está determinado o tamanho que terá, qual cor a embelezará e quanto tempo existirá.

Além da flor temos outros exemplos, outras formas de ver o cultivo. Olhemos o coentro. Recordo-me com saudades de uma época em que meu único ofício era estudar. Era aula de horticultura e havíamos preparado leiras para plantarmos o coentro. Eu, toda animada, saí semeando aquelas bolinhas, mas havia feito algo errado, porque, antes de plantar o coentro, era necessário quebrar a semente para que ela nascesse mais rápido.

“Gosto de pensar nas vocações como um jardim belíssimo que, quanto mais zelado, mais belo fica”

Foi um aprendizado simples, vivido há mais de  14 anos, mas ele permanece vivo em mim, talvez porque tivesse algo mais importante para me ensinar sobre a vida.

Hoje, vejo que a vida traz muito disso, pois ela quebra as nossas cascas. Percebo minha vida de vocacionada desta forma. Assim acontece a essência da flor, assim acontece com a semente do coentro quando se revela em sua totalidade.  Os passos certos vão desde a escolha da semente até o preparo do terreno.

Olhe o exemplo da roseira que produz belas rosas. Em determinado momento, é necessário que aconteçam podas, porque novas mudas de roseiras são feitas a partir de galhos quebrados colocados em outros lugares.

Que coisa bela é produzir beleza! Assim acontece com flores, hortaliças e mudas. Assim também acontece com as vocações na Igreja. Há pessoas que precisam se deixar podar, deixar-se cortar, precisam ser “quebradas” para chegar à totalidade do que Deus quer de suas vidas.

As vocações são a beleza da Igreja. O que falar quando nos lembramos do saudoso padre Léo, do querido beato João Paulo II ou de Irmã Dulce? Como não dizer que eles cumpriram seu papel, foram fiéis à sua missão? Pois bem, esta crônica serve apenas para questionar você sobre a missão que lhe foi confiada. Você tem desempenhado bem sua vocação?

O cantor católico Eugênio Jorge disse, há muitos anos, que somente os frutos recompensam a dor da poda.

Pense nisso!

Veja mais

Entregar-se a Deus

Esperar pela pessoa adequada

Prisioneiros de nós mesmos

.

Tem algo a dizer sobre o tema? Participe!

6 Comments to O cultivo da vocação

  1. Diana Cordeiro's Gravatar Diana Cordeiro
    12 de março de 2012 16:25 Permalink

    Ki benÇão esse site! Deus tem me formadO muito atrazes de cada reflexãO contida nesses artigOs,,,, Deus abenÇoe à cada umrn..Amém

  2. Mayara da Silva's Gravatar Mayara da Silva
    16 de março de 2012 17:09 Permalink

    Que lindo esse texto…quero que a vontade de Deus racaia sobre meu ser fazendo que eu seja feliz…sei que só serei feliz quendo eu fizer a vontade de Deus…Que Jesus possa reinar em todos que estão ao meu redor…Amei esse texto.

  3. Jéssica Silvina M Matos's Gravatar Jéssica Silvina M Matos
    27 de março de 2012 14:35 Permalink

    Lindo texto ;Drnque eu saiba também deixar-me abandonar nas mãos de Deus rno jardineiro da minha vida, que seja feito em mim a vontade d’Ele.rnQue Deus abençoe á todos ! rnAmo o destrave ;]

  4. Josi rodrigues's Gravatar Josi rodrigues
    29 de março de 2012 12:01 Permalink

    Gostei muito como expos o tema da vocacao, eu como vocacionada me sinto muito perdida a respeito a qual caminho seguir e trabalhando e observando outros vocacionados sinto o mesmo.acho que em nossa sociedade deveria ser mais trabalhado este tema , pois é uma escolha dificil e ate encontro preconceito dentro da sociedade e da familia quando um jovem decide seguir uma vida religiosa.

  5. Reneila Paiva's Gravatar Reneila Paiva
    4 de maio de 2012 18:36 Permalink

    Fiquei feliz em receber por uma amiga, candidata do vocacional Canção Nova, a notícia de que meu texto havia sido viunculado à um artigo sobre vida missionária postada no blog do Revolução Jesus. Amo muito a Canção Nova. Este texto sobre o caminho de discernimento vocacional eu o escrevi no inicio de 2011 quando em uma das noites me questionava sobre o que Deus queria fazer comigo quando me trouxe para caminhar próxima a casa de missão de Vitória da Conquista- BA.Entrei no caminho de discernimento vocacional em 2010 e fui colhendo os frutos de ter um Pai Misericordioso.Recebi um amigo no último encontro vocacional, quando em lágrimas questionava Deus o porque do amigo, pois trazia a certeza de minha vocação, Deus me convidava a ler o que eu mesma havia escrito.rnHoje, não sei claramente qual a vontade de Deus para minha história, mas sei que sou bem melhor do que era antes graças a Canção Nova…rnMas partilho com vcs que a resposta que recebi da equipe vocacional de interromper o caminho vocacional porque havia o discernmento de que eu era chamada a ser somente amiga, me levou a viver concretamente o que convido todos a viverem.Hoje vivo o tempo de podas, tempo em que sou quebrada, este é um tempo em que sou formada. Sei que os frutos virão, porque meu Deus honra a minha fé.rnrnReneila Paiva – Catolezinho, distrito de Itambé-Ba

  6. elaine's Gravatar elaine
    10 de maio de 2012 15:26 Permalink

    oi