Entrevista: a ditadura das minorias

Ideologia de gênero / Reportagens

“As minorias devem ser respeitadas mas não podem impor a sua pauta às maiorias. Hoje nós vemos claramente isto, esta pressão para que a maioria se sinta envergonhada e inibida diante da minoria”. Estas são palavras de Dom Henrique Soares, bispo auxiliar de Aracaju-SE que concedeu uma entrevista ao apresentador do Destrave Adriano Gonçalves para falar sobre a ideologia de gênero e sua imposição sobre a sociedade.

Na entrevista Dom Henrique alerta para uma nova ditadura que começa a surgir na sociedade do qual podemos chamar ‘ditadura das minorias’. Dentro deste fenômeno podemos encontrar todo o trabalho da grande mídia para a promoção de uma cultura contra os valores cristãos e, sobretudo, os valores da Igreja Católica

Confira o especial ideologia de gênero

Destrave: hoje não vemos uma mídia que não só expõe mas propõe uma cultura gay. Como nós católicos devemos nos pontualizar diante disto?

Dom Henrique: hoje a grande mídia é pró-gay e coloca as discussões sempre numa cortina de fumaça para que você não tenha os elementos claros desta discussão. Por exemplo, vamos tomar a posição da Igreja: a Igreja é contra a violência a pessoas homossexuais? Totalmente! A Igreja rejeita o preconceito contra pessoa homossexuais? Totalmente! Mas o comportamento moral, a homossexualidade do ponto de vista de ATOS homossexuais, a avaliação da Igreja é positiva? Não, por causa do Evangelho. Mas uma coisa é o fenômeno e outra coisa é a pessoa homossexual. Nós devemos respeito à pessoa homossexual, e digo mais, o respeito inclusive pela opção delas, se querem viver uma relação estável, se querem montar seu apartamento, se querem dividir sua herança… é direito delas e a Igreja não se opõe a estes direitos. O que a Igreja diz é que não se pode equiparar isto à realidade familiar, porque o que está em jogo não é o direito de uma minoria mas o desvirtuamento de uma instituição que representa a maioria, porque se tudo é família nada é família.

Confira a entrevista na íntegra

Destrave: Nós, católicos, podemos e devemos debater sobre estes temas?

Dom Henrique: Eu penso que devemos entrar nestes debates mas espero que as pessoas, sobretudo os católicos, saibam argumentar não só com argumentos religiosos. Quando você for discutir com um não-cristão, com um não-católico. Não comece dizendo ‘é porque Deus manda’ ou  ‘é porque a Igreja manda’. Não, o primeiro argumento é o de usar a razão humana. Por que não abortar, por exemplo? Porque ou uma vida é humana desde o início ou não é nunca. Então, quando debatemos estes assuntos com a sociedade nós usamos a razão e usamos também a ética civil. Nós discutimos e temos o direito de discutir e de sermos ouvidos porque somos cidadãos, pagamos nossos impostos, elegemos nossos representantes e  temos o direito de participar da construção da sociedade, não aceitando quando alguém diz: ‘estes argumentos são religiosos’. Não, estes argumentos são de gente que pensa, que tem opinião e que quer ser ouvida também.

Veja mais:

Uma pessoa com tendência homossexual pode ser santo?

 

.

Tem algo a dizer sobre o tema? Participe!

19 Comments to Entrevista: a ditadura das minorias

  1. marcelo souza's Gravatar marcelo souza
    19 de outubro de 2012 13:49 Permalink

    existe sim a ditadura religiosa

    • Caio's Gravatar Caio
      16 de maio de 2013 23:26 Permalink

      cade essa ditadura meu filho? alguém é torturado e obrigado a ser cristão? acho que não neh

  2. Laura's Gravatar Laura
    24 de outubro de 2012 17:55 Permalink

    Concordo plenamente com Dom Henrique Soares, e vou até levar esse assunto para o meu grupo de jovens, mais antes preciso me aprofundar no assunto.rnMuito boa a matéria,parabéns!rnrnAbraços e fiquem com Deusrnrn” Não quero passar com indiferença perto de ninguém.” Beata Laura do Carmo Vicuña.

  3. mirella's Gravatar mirella
    25 de outubro de 2012 00:36 Permalink

    concordo com Marcelo é muito estranho uma pessoa ter atração pelo mesmo sexo da mesma forma que outra tem pelo oposto,e só uma (orientação) ser legitima.a lei que manda renegar a orientação sexual só é válida para gays,e quando uma lei é obrigatória apenas para uma parte e não para a outra,provelmente é uma lei injusta.rnrnrn(Sou homossexual e tive um encontro com Cristo)

    • inacio's Gravatar inacio
      16 de maio de 2013 08:36 Permalink

      parabéns mirella,os homossexuais herdarão o céu ,se imitarem os bons padres,sem beijo,sem sexo,sem mãos dadas,e imitarem maria.

  4. Flavia Barbosa de Melo's Gravatar Flavia Barbosa de Melo
    14 de maio de 2013 18:33 Permalink

    excelente estou sugerindo a entrevista c o Padre Paulo Ricardo e o Bispo Henrique p amigos q são lideranças na comunidade paroquial.obg cançao nova

  5. José dilson C de Melo's Gravatar José dilson C de Melo
    14 de maio de 2013 18:33 Permalink

    Hoje foi publicada uma decisão do CNJ que determina o registro do casamento entre homossexuais. Quando da aprovação do STF inúmeros juristas e pessoas habilitadas, questionaram que tratava-se de ingerência em atos de competẽncia do legislativo por parte do Supremo e quebra na harmonia entre os poderes.rnrnHá casos de juízes que descumpriam a decisão do Supremo ao avaliar o reconhecimento de direitos, e princípio da constituição da Família baseado no fato de existir artigos claros e contraditórios a interpretação do STF que amplia direitos aos homossexuais, ou seja não cabia interpretação e o poder responsável pela guarda da Constituição, foi o responsáel por transgredi-la.. rnrnAlgo que já era preocupante, pois como cobrar cumprimento de leis se os guardiães destas são os primeiros a descumpri-las e alterá-las sem poderes para isto?rnrnNo tocante a harmonia entre os poderes, não caberia aos demais equilibrar possíveis distorções, por que tal raciocínio não pode ser adotado com o Judiciário e no caso específico do STF? Seria o momento de repensar a proposta da PEC 33, para reataurar a harmonia e barrar “interpretações distorcidas” onde não cabe, ou vamos aguardar mais abusos de competências?rnrnSendo desta forma é só analisar o que acaba de fazer o CNJ através de seu representante maior o ministro Joaquim Barbosa, contrariando votos de decanos que anteriormente foram favoráveis a extensão de direitos a casais homossexuais, mas que alertavam que para elevar ao status de casamento era necessária a criação de Lei pelo Congresso. O ministro simplesmente ampliou suas interpretações que já eram conflitantes em relação a artigos constitucionais, e desprezando as atribuições do Congresso, violando novamente a harmonia entre os poderes e a Constituição, determinou que os cartórios façam imediatamente os registros das antigas uniões como casamento segundo o código vigente.rnrnSe o STF legisla e decide o que é adequado sem respeito a Constituição, ao Legislativo e ao nosso voto ao escolhermos nossos representantes, o que podemos esperar mais? E como será possível respeitar leis diante de um processo ditatorial, onde alguns que não são representantes escolhidos pelo povo, alteram e criam leis a sua revelia e segundo seu próprio censo, independente da questão a ser pautada o desta ou daquela minoria ou maioria?rnrnE nós vamos assistir em silêncio mais uma agressão ao nosso Estado de Direito, as normas maiores, segundo a mentalidade de alguém que talvez nem seja lembrado dentro de alguma décadas, a não ser pela forma que desmoraliza os poderes, inclusive o Judiciário?rnrnGostaria de ver nossa comunidade denunciando tais ações injustas, não pela questão homossexual, mas pelo risco que há em exemplos tão ruins ṕartindo do STF!

  6. Emanoel Messias Costa's Gravatar Emanoel Messias Costa
    14 de maio de 2013 23:11 Permalink

    Dom Henrique é estraordinario e nós catolicos deviamos busca-lo mais vezes e não só isso devemos assumir uma postura catolica e de conhecimento do porque sou catolico? O mundo pensa apenas pela razão, nós catolicos temos o dever de, sem medos, pensar tambem com a razão, desde que não seja uma puramente mundana e ateia, mas que deixe DEUS nos inspirar para sermos perfeitos no uso da razão. como inspirou moises, davi, salomão, josue, e tantos e tantos outros ate hoje.

  7. Waldenise Duarte de Lacerda Davi's Gravatar Waldenise Duarte de Lacerda Davi
    15 de maio de 2013 15:53 Permalink

    Quero dizer que fiquei satisfeita com a posição de D. Henrique, que falou não como Igreja, porém como cidadão. Gostaria de aproveitar a oportunidade para buscar saber se a Canção Nova tem em sua programação, um programa específico da família, em função desses tempos que estamos vivendo e que quando os filhos atingem a idade adulta, mesmo que morando com os pais, não aceitam observações paternas e maternas que os restrinjam de saídas à noite, até por razões de segurança, face à violência que aí está. Meu marido e eu não defendemos a idéia de que os jovens tenham que se divertir, irem prá balada, beber e se embriagarem e nossos filhos defendem seus direitos de divertirem-se, irem a shows, baladas, sairem de shorts, decotes, mesmo que não gostemos. Gostaria de que houvesse algum programa, onde pudéssemos ver esses assuntos abordados. Como mãe, sempre procuro conciliar quando as discussões por esses direitos se tornam tão ferrenhas que temo que o pai venha a ter algum problema, porquanto na cabeça dele a norma ele dita e não aceita contra-proposta. Por favor me respondam e me digam dia e hora de programa endereçado à família. Meu marido e eu somos defensores das Coisas do Alto, mas os filhos se dizem jovens para se preocuparem com isto e nos acusam de fanatismo, embora tenham passado pela catequese, tenham sido batizados, fizeram primeira comunhão, crismas, etc,

  8. RAFAEL's Gravatar RAFAEL
    15 de maio de 2013 20:53 Permalink

    FIQUEI MUITO IMPRESSIONADO COM O ARGUMENTO USADO POR ESTE PADRE NESTA REPORTAGEM,ARGUMENTOS SOLIDOS QUE EXPRESSARAM COM CLAREZA NAO SO A PALAVRA OFICIAL DA IGREJA COMO TAMBEM A PALAVRA E A MENTALIDADE DE TENHO CERTEZA TODOS OS CIDADAOS CRISTAOS.REALMENTE UMA PESSOA ILUMINADA PELO ESPIRITO SANTO E COM UM RACIOCINIO IMPRESSIONANTE.PARABENS PELA REPORTAGEM..

  9. José Arimateia Landim's Gravatar José Arimateia Landim
    16 de maio de 2013 16:19 Permalink

    O pior de tudo isto, a meu ver, é o silêncio da Igreja!Houve-se aqui ou ali uma ou outra vóz que se levanta, mas no geral a maioria se cala!!! Não sei se o clero não está preparado para o debate ou tem medo de abordar o assunto, enquanto isto, o católico segue sem uma orientação positiva a respeito do assunto.Precisamos de pastores sábios e corajosos, para que nossas ovelhas não se percam na ignorância!

  10. José Daniel Gonçalves's Gravatar José Daniel Gonçalves
    16 de maio de 2013 20:11 Permalink

    Concordo plenamente, e digo mais. Já passou da hora de nossos bispos e padres orientarem o nosso povo a respeito desta doença que está aflinginsdo a sociedade. Parece que o errado está certo e que nós somos os errados. Meu Deus se não falarmos as pedras falarão. tenho 3 filhos e fico angustiado ao ve-los diante destas aberraçoes: mulheres querendo ser homens e homens querendo ser mulher. Por isso deixara o “homem” pai e mae e se unirá à sua “mulher”. A Igreja não pode continuar fazendo de conta que nada está acontecendo.Estes cânceres morais e espirituais estão corroendo a nossa sociedade, estão decretando a falencioa dos principios cristãos que dão sustentabilidade a sociedade. Sodoma e Gopmorra é contra a familia pois, até as coisas santas são ostilizadas por seus amantes, Basta o caso dos anjos que Ló abrigou em sua casa…

  11. Luiz Antonio's Gravatar Luiz Antonio
    16 de maio de 2013 23:02 Permalink

    – É de suma importância a posição da Igreja, como se expressou D. Henrique, de uma maneira clara e objetiva para os temas polêmicos que sempre, mais e mais, continuarão a aparecer. Nunca deixar o espírito de caridade fraterna “de lado”, mas a verdade e a luz de Cristo sempre deverão aparecer e prevalecer.

  12. daniel's Gravatar daniel
    17 de maio de 2013 01:07 Permalink

    Tenho muito a dizer, nao só sobre o tema. O nosso Brasil está infestado de indivuduos despudorados de comportmento pervertido e incoscequente que nao tem amor a Deus e por isso se perdem em seus conceitos terrenos e infelismente entre eles estão os nossos “juizes”- os do supremo.Ciente de que, a “audacia dos maus é a covardia dos bons”, me questiono: Cadê os nossos parlamentares “CRISTÃOS”, ME PARECE QUE O ALTO SALÁRIO QUE RECEBEM AS CUSTAS DE NOSSOS VOTOS E IMPOSTOS, silencia a boca dos que deveriam ser os Joao Batista em defesa do cidadão simples. Ficar do lado da verdade pode custar a vida. No entanto, quem em Brasilia quer sair da zona de conforto? Por isso, deixa como está, menor pode matar, a minoria é quem manda, professor não vale nada, policial não vale nada, os gays e lesbicas é que estão certos, estão se agarrando e se beijando na frente de crianças puras e inocentes, enfim safadesa e senvergonhice é que está certo o resto é homofobia, a familia é uma instituição falida. As autoridades constituidas para o equilibrio e bem estar da sociedade nada estão fazendo. Acredito que só o Juizo final poderá separar o joio do trigo, enquanto isso resta-no viver neste mundo como se não vivessemos.

  13. Telma Aguiar's Gravatar Telma Aguiar
    17 de maio de 2013 18:36 Permalink

    não podemos fazer acepção de pessoas ,pois com certeza não é essa a vontade de Deus isso não significa que eu devo aceitar essas mudanças de comportamento e tudo que querem nos impor.

  14. José daniel Gonçalves's Gravatar José daniel Gonçalves
    17 de maio de 2013 19:42 Permalink

    Seria bom que lessemos a carta de São Paulo aos romanos capitulo1. E então deixaremos de blababá. O que está faltando é respeito ás leis de Deus e nada mais. O resto é conversa fiada. Que o seu sim seja sim e o seu não seja não. Homem é homem e mulher é mulher e acabou.O que passa além disso vem do maligno, na verrdade não é contra homens de carne e sangue quer temos de lutar mas, sim contra as forças do mal espalha nos ares.

  15. silvio's Gravatar silvio
    3 de novembro de 2013 21:46 Permalink

    muito esclarecedor e inteligente. obg

    • Acleto Amaral's Gravatar Acleto Amaral
      24 de abril de 2015 10:33 Permalink

      “Quando os fundamentos estão sendo abalados, o que deve fazer o justo”? (Salmos 11:3.Os fundamentos, literalmente, estão sendo abalados e o que os cristãos estão fazendo? Muito pouco. poucas são as vozes que tem coragem de defender os valores cristãos e se posicionar ao lado da verdade.
      A Igreja católica é, sem dúvidas, a igreja mais respeitada no nosso país e sua responsabilidade por isso é maior ainda.
      Parabéns pela reportagem.

  16. Pérsio's Gravatar Pérsio
    30 de novembro de 2015 12:12 Permalink

    A ditadura das minorias conseguiu perverter os VALORES que nós tínhamos. Que aprendemos com nossos pais e avós. Parabéns, D. Henrique pela coragem.